Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Universidade Federal do Rio de JaneiroUniversidade Federal do Rio de Janeiro - O concurso lançado no segundo semestre do ano passado pelo Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ divulgou os vencedores que se inspiraram na história do Palácio Universitário para produção de textos.
Após dois meses de análise, Alexandre Schreiner Ramos da Silva, psiquiatra do Instituto Municipal Philippe Pinel e da Divisão de Saúde do Trabalhador da UFRJ, foi contemplado com o primeiro lugar. Mestre em Psiquiatria e Saúde Mental pela UFRJ, Alexandre venceu com o texto "Auto-Retrato". 

Em segundo lugar, ficou Diana de Hollanda, escritora e diretora teatral, com o texto "Não saber da morte". Diana é autora do livro Dois que não o amor e das peças "Encher-se, esvaziar-se, encher-se e Sísifo". Henrique Marques Samyn ficou na 3º colocação pelo trabalho "O escritor e o pianista". Henrique é poeta, tradutor, pesquisador acadêmico e doutorando da UFRJ, com textos publicados no México, Venezuela e Espanha.

O concurso distribui prêmios no valor de R$ 7 mil e R$ 3 mil, respectivamente, para o primeiro e segundo colocados do Prêmio Fórum de Ciência e Cultura. O terceiro recebeu uma distinção de menção honrosa.

Fizeram parte da comissão julgadora o escritor Sérgio Sant’Anna e o diretor do Paço Imperial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Lauro Augusto Cavalcanti, além dos professores da UFRJ: Beatriz Resende, coordenadora do Fórum de Ciência e Cultura, Heloísa Buarque de Hollanda, coordenadora do Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC) e Luiz Pinguelli Rosa, diretor da COPPE.

A primeira edição do Prêmio Fórum de Ciência e Cultura contou com o apoio do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel), da Fundação Universitária José Bonifácio (FUJB) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj).

Agência UFRJ de notícias