O Centro Regional da Amazônia (CRA) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em Belém, desde quando foi inaugurado em 2009, recebe diplomatas e autoridades nacionais e estrangeiras, principalmente de países interessados em colaborar com os esforços do governo brasileiro para o desenvolvimento sustentável, sobretudo no combate ao desmatamento de florestas. Nesta terça-feira, 16 de maio, o INPE na Amazônia recebeu a Embaixadora da Noruega no Brasil, Aud Marit Wiig.
Desde a última segunda-feira, Aud Marit Wiig cumpriu agenda diplomática no Pará com o objetivo de conhecer e discutir sobre as políticas e trabalhos dos governos do Estado e da União, bem como os desafios e esforços empreendidos no combate ao desflorestamento e proteção ao meio ambiente no Estado e na Amazônia. A Embaixadora estava acompanhada da Oficial do Programa de Mudanças Climáticas, Meio Ambiente e Paz da Embaixada da Noruega, Priscilla Santos.

O INPE na Amazônia trabalha com aproximadamente 60 profissionais diretamente envolvidos na criação e difusão de tecnologias eficientes no combate ao desflorestamento da Amazônia e das florestas tropicais como um todo. Sua infraestrutura de ponta e conhecimento avançado em geotecnologias colaboram para que o Brasil seja referência em monitoramento por satélite de florestas e na capacitação de recursos humanos para operar metodologias utilizadas pelo país para monitoramento.

Em abril, também de passagem pelo Pará, quem esteve no INPE foi o Embaixador da Alemanha Georg Witschel. A visita da diplomata norueguesa agora reitera o empenho de países desenvolvidos no fortalecimento de políticas de proteção e uso sustentável das florestas amazônicas, combate ao desmatamento e redução de gases do efeito estufa para o enfrentamento às mudanças climáticas.

Noruega e Alemanha são exemplos de países contribuintes do Fundo Verde para o Clima das Nações Unidas, criado em 2009 para dar apoio à adaptação e reduções de emissões. Sobre investimentos, a Noruega foi o primeiro país contribuinte do Fundo Amazônia, iniciativa lançada pelo Brasil em 2008 que, através do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), capta doações para investimentos não-reembolsáveis em ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento, bem como à promoção da conservação e do uso sustentável das florestas no bioma Amazônia. O CRA/INPE é um dos beneficiários.

A Embaixadora e a Oficial do Programa de Mudanças Climáticas, Meio Ambiente e Paz da Embaixada da Noruega, foram recepcionadas pelos pesquisadores do INPE, Marcos Adami e Igor Narvaes, que mostraram as salas onde são desenvolvidos e executados os projetos do Centro Regional da Amazônia.

“Os projetos que o CRA/INPE desenvolve são financiados com recursos que vêm, entre outros, da Noruega. Essa segunda visita da Embaixadora demonstra o interesse que a Noruega tem com questões relacionadas à preservação ambiental. O Centro Regional da Amazônia atua com projetos voltados para auxiliar no controle e no combate ao desmatamento, bem como no entendimento das dinâmicas de uso e cobertura do solo na Amazônia”, destacou o pesquisador Marcos Adami. Aud Marit Wiig já esteve nas instalações do INPE no Pará em novembro de 2015, junto com o príncipe herdeiro da Noruega, Haakon Magnus.

“Visitas como a da Embaixadora da Noruega ao Centro Regional da Amazônia evidenciam a importância do INPE no monitoramento de florestas, principalmente a Amazônia e destaca também a utilidade dos dados que fornecemos sobre desmatamento para a comunidade científica nacional e internacional”, completou o pesquisador Igor Narvaes.
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn