Cultura e Arte

sao pauloA América Latina apresenta os mais elevados índices de desigualdade do mundo e o Brasil ainda está entre os países mais desiguais da América Latina. Porém as desigualdades, em várias áreas, vêm diminuindo consistentemente. São reduções gradativas. Não houve nenhum grande salto de superação das desigualdades concentrado em um momento específico, mas o processo, como um todo, está fortemente associado à reconstrução da democracia.

Ao ver fotos antigas do Rio de Janeiro, muitos internautas comentam: “Gostaria de ter vivido naquela época.” A nostalgia por um tempo que não foi vivido por integrantes da geração Internet – e, às vezes, nem mesmo por seus pais – vai além da realidade que a imagem retrata. Mesmo assim, é um comentário comum na comunidade virtual O Rio de Janeiro que não vivi, criado por Bruno Macedo, em 2012.

O Centro de Estudos da Metrópole (CEM) lança o livro Trajetórias da desigualdade: como o Brasil mudou nos últimos 50 anos (Ed. Unesp/CEM) em um seminário no dia 2 de junho na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). Organizado por Marta Arretche, diretora do CEM e professora titular do Departamento de Ciência Política da USP, a obra apresenta contribuições para as Ciências Sociais em aspectos relativos às conexões entre democracia, políticas públicas e desigualdade.

Um elevador para ambulâncias em ambiente hospitalar, agilizando casos de emergência; um carregador solar para celular, por meio de um painel fotovoltaico que converte energia solar em energia elétrica, proporcionando economia e praticidades aos usuários; e um sistema de irrigação automático, utilizando sensor para medir a umidade do solo e outro sensor de chuva para ativar o motor da tampa da caixa de água e abri-la para armazenamento de água.

As coleções de livros e outras publicações em papel pertencentes às bibliotecas das principais instituições de pesquisa no mundo – incluindo as do Brasil –, com acervos relevantes sobre biodiversidade, estão sendo digitalizadas e disponibilizadas para acesso livre na internet por meio do consórcio internacional de bibliotecas botânicas e de história natural Biodiversity Heritage Library (BHL).

Feira do LivroA Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da Universidade de São Paulo (USP), localizada no campus da zona Leste, realizará a sétima edição de sua Feira do Livro de 20 a 22 de maio, das 9h às 21h. O evento é aberto ao público, com entrada gratuita, e terá publicações com 50% de desconto.

A possibilidade de ser simples, dispensar elementos gramaticais teoricamente essenciais e responder “sim, comprei”, quando alguém pergunta “você comprou o carro?”, é uma das características que conferem flexibilidade e identidade ao português brasileiro. A análise de documentos antigos e de entrevistas de campo ao longo dos últimos 30 anos está mostrando que o português brasileiro já pode ser considerado único, diferente do português europeu, do mesmo modo que o inglês americano é distinto do inglês britânico.

livrosA Editora Universitária da PUCRS (Edipucrs) promove, de 11 a 15 de maio, a 9ª Semana do Livro PUCRS. Na ocasião, será realizada a 3ª Feira Universitária, com a venda de livros de diferentes editoras. Os descontos serão de 50% nas obras da Edipucrs e de 30% nas obras de editoras universitárias. Também serão comercializados títulos por R$ 2,00, R$ 3,00 e R$ 5,00.

Com o objetivo de auxiliar a comunidade acadêmica nacional a escrever artigos científicos em inglês com correção gramatical e coesão, oito pesquisadores brasileiros e estrangeiros lançaram o livro Writing Scientific Papers in English Successfully: Your Complete Roadmap. De acordo com Osvaldo Novais de Oliveira Júnior, do Instituto de Física de São Carlos (IFSC), coautor do livro, a publicação é resultado de duas décadas de pesquisa e ensino sobre escrita científica em inglês.

A presença judaica no Brasil é tão antiga quanto a colonização europeia do território brasileiro. Dois judeus teriam participado da expedição de Pedro Álvares Cabral: João Faras, médico, astrônomo e astrólogo, que deu nome à constelação do Cruzeiro do Sul (já conhecida, mas ainda sem denominação), e Gaspar da Gama, apelidado “Gaspar de las Indias”, navegador, aventureiro e poliglota, que, antes de vir à América, fora piloto de Vasco da Gama.

indiosA Unisul, em conjunto com a Escola Indígena do Morro dos Cavalos, promove a 10ª Semana Cultural Tekóa Itaty e a 12ª Semana Indígena Unisul Pedra Branca. O objetivo é valorizar e expor a cultura e os costumes da tribo indígena guarani. O cronograma inclui rodas de conversa, trilha temática, exposições, oficinas e muito mais. O evento ocorre de até o dia 19 de abril na Escola Indígena e na Unisul.