Ciência e Tecnologia

Na maioria dos casos de câncer de próstata, o crescimento das células tumorais é estimulado pela ação de hormônios masculinos, ou andrógenos, como a testosterona e a diidrotestosterona (DHT). Para que isso ocorra, essas substâncias precisam se ligar a uma proteína conhecida como receptor de andrógeno, geralmente localizada no citoplasma das células da próstata. Ao se unirem, hormônio e receptor migram para o núcleo celular, onde podem ativar ou inibir uma série de genes, criando um padrão de expressão gênica favorável à proliferação tumoral. 

Com a chegada do frio nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, as quedas de temperatura podem ser acompanhadas pelo aumento no número de mortes por acidente vascular cerebral (AVC), principalmente entre a população com mais de 65 anos. Essa associação entre a queda de temperatura e o aumento na incidência de AVC foi demonstrada em um estudo que envolveu dados de mortalidade e dados de estações meteorológicas de 2002 a 2011 na cidade de São Paulo.

Em artigo publicado recentemente na revista Nature Communications, pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) descreveram o papel central de uma enzima – a fosfatidilinositol 3-quinase (PI3K) gama – na regulação da resposta imune contra o Trypanosoma cruzi, protozoário causador da doença de Chagas. O estudo foi conduzido no Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (CRID http://cepid.fapesp.br/centro/20/), um dos CEPIDs apoiados pela FAPESP, durante o mestrado e o doutorado de Maria Claudia da Silva.

O tão esperado acoplamento do bóson de Higgs com o quark top foi, finalmente, obtido no Large Hadron Collider (LHC), o grande colisor de hádrons, situado na fronteira franco-suíça. O evento foi detectado de forma independente pelas duas principais equipes internacionais que atuam no LHC: a CMS e a Atlas. E foi comunicado em conferência conjunta, realizada em Bolonha, na Itália, e em artigo, publicado na Physical Review Letters

researcherOs pediatras poderão contar, em breve, com um novo método de diagnóstico de recém-nascidos com suspeita de fibrose cística – uma doença genética que gera desequilíbrio na concentração de cloro e sódio nas células produtoras de secreções do corpo (glândulas exócrinas), como muco e suor. Um grupo de pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) desenvolveu uma nova metodologia não invasiva que promete ser mais simples e precisa do que os métodos utilizados hoje. 

O Brasil tem o segundo maior rebanho bovino do mundo, com 218 milhões de cabeças, atrás apenas da Índia. Do total brasileiro, 80% são animais da raça nelore e é importante aos pecuaristas que os animais cresçam rapidamente, atingindo o peso de abate em idades mais jovens. Um trabalho de pesquisa pioneiro acaba de identificar genes potencialmente relacionados a funções como crescimento e ganho de peso na raça nelore, ou seja, relacionados à produção de carne,

A Alemanha é o país com mais chances de ser campeão na Copa do Mundo de 2018, de acordo com modelagem estatística desenvolvida por pesquisadores do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos e do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) – um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da FAPESP. 

Pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) desenvolveram um modelo matemático que permite simular no computador as alterações que ocorrem nos neurônios motores de portadores de esclerose lateral amiotrófica (ELA) – doença que vitimou o físico britânico Stephen Hawking. Caracterizada por um quadro de paralisia muscular progressiva, a ELA é causada por mutações genéticas – herdadas ou não –

Uma relação inusitada pode ajudar a compreender melhor o ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti – transmissor de doenças como a dengue, chikungunya, febre amarela e zika – e, quem sabe assim, levar a soluções mais eficazes para combatê-lo: quanto mais escura é a casca do ovo de um mosquito, mais tempo ele sobrevive em ambientes secos. E justamente por ser bem escura, a casca do Aedes aegypti parece proteger melhor o mosquito e fazer com que ele resista mais tempo fora da água, por até um ano. 

Um importante surto de chikungunya poderá ocorrer no Brasil ao longo dos próximos dois anos, com as áreas mais afetadas sendo o Nordeste e a faixa litorânea na região Sudeste. A previsão foi feita na terceira edição do programa de TV Ciência Aberta, no dia 5 de junho, por Maurício Lacerda Nogueira, presidente da Sociedade Brasileira de Virologia, e corroborada por estudo preditivo realizado na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo em parceria com o Instituto Butantan. 

Pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) identificaram um marcador biológico da doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA). A doença afeta pessoas que acumulam gordura no fígado mesmo bebendo pouca ou nenhuma bebida alcoólica. O biomarcador, descoberto em testes realizados em ratas, terá sua ocorrência verificada em humanos. Atualmente, o diagnóstico da DHGNA é feito a partir de exames laboratoriais, ultrassom e confirmado por meio de biópsia do fígado. O procedimento é invasivo e pode oferecer riscos à saúde do paciente.