Ciência e Tecnologia

RaiosApesar de o Brasil ser campeão mundial em incidência de raios, registrando cerca de 60 milhões de descargas elétricas por ano, ainda há poucas imagens registradas do fenômeno no país. Para incentivar a documentação do fenômeno, que é diferente em cada região, o Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), lançou o concurso “Momento único – a melhor foto e vídeo de raios no Brasil”.

researcherA ciência dos países em desenvolvimento é destaque no relatório Knowledge, Networks and Nations: Global scientific collaboration in the 21st century, produzido pela Royal Society, a academia de ciências do Reino Unido, e divulgado no dia 28. De acordo com o documento, Brasil, China, Índia e Coreia do Sul estão “emergindo como atores principais no mundo científico para rivalizar com as superpotências tradicionais” – Estados Unidos, Europa Ocidental e Japão.

O físico e astrônomo Valerio Carruba, professor da Faculdade de Engenharia (FEG) da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Guaratinguetá, identificou os 92 corpos celestes que compõem a família de asteroides Tina. O trabalho foi realizado em parceria com o italiano Alessandro Morbidelli, do Observatório de Côte d'Azur, em Nice, na França. Por meio de simulações, os cientistas obtiveram uma estimativa de idade de 170 milhões de anos para esse grupo de corpos celestes. O estudo foi publicado no periódico Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

Pesquisa realizada na Universidade de Brasília comprovou a origem genética da doença de Chagas. Publicado ontem pela revista PLoS One, o estudo descreve como mutações causadas pela infiltração de genes do Trypanosoma cruzi no genoma do hospedeiro causam a destruição de tecidos do coração – mesmo sem a presença do parasita no organismo. E sugere a adoção de transplante de medula óssea para o tratamento de pacientes em estado grave.

sojaPesquisa da Escola Superior Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba,  revela a contribuição genética dos ancestrais da soja às cultivares brasileiras. No trabalho, o engenheiro agrônomo Philip Traldi Wysmierski estima a diversidade genética da espécie cultivada por meio do conceito de base genética, definido como o número de ancestrais e a Contribuição Genética Relativa (CGR). Os dados do estudo revelam que a soja brasileira não sofreu mudanças radicais desde 1986 e fornecem indicações para o melhoramento da espécie no País.

O físico e astrônomo italiano Valerio Carruba, da Faculdade de Engenharia (FEG), Câmpus de Guaratinguetá (UNESP), identificou os 92 corpos celestes que compõem a família de asteroides Tina. O trabalho foi realizado em parceria com o astrônomo italiano Alessandro Morbidelli, do Observatório de Côte d'Azur, em Nice, na França. Por meio de simulações, os cientistas obtiveram uma estimativa de idade de 170 milhões de anos para esse grupo de corpos celestes.

Um único dedo em contato com uma superfície fixa melhora o controle postural – e consequentemente o equilíbrio de uma pessoa privada da visão. Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) conseguiram demonstrar que a aplicação de uma vibração aleatória à superfície de contato resulta em uma estabilidade postural ainda melhor. A pesquisa, realizada no Laboratório de Engenharia Biomédica da Escola Politécnica da USP, sugere que a vibração amplifica os sinais táteis que chegam ao cérebro, que se beneficia da amplificação para melhorar o desempenho motor.

cerebroA dor da rejeição não é apenas uma figura de expressão ou de linguagem, mas algo tão real como a dor física. Segundo uma nova pesquisa, experiências intensas de rejeição social ativam as mesmas áreas no cérebro que atuam na resposta a experiências sensoriais dolorosas. “Os resultados dão novo sentido à ideia de que a rejeição social ‘machuca’”, disse Ethan Kross, da Universidade de Michigan, que coordenou a pesquisa. Os resultados do estudo serão publicados esta semana no site e em breve na edição impressa da revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

Um grupo de pesquisadores brasileiros confirmou a eficiência de uma nova ferramenta biotecnológica para recuperar o desenvolvimento de óvulos de mulheres inférteis. O estudo, feito em modelos bovinos, foi capa edição de fevereiro da revista Reproductive Biomedicine. O trabalho foi coordenado por Flávio Meirelles, professor da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA) da Universidade de São Paulo (USP), em Pirassununga, e teve apoio da FAPESP na modalidade Auxílio à Pesquisa – Regular.

fogliaDa teoria para a prática. A busca pela fotossíntese artificial acaba de dar mais um importante passo. A novidade foi apresentada neste domingo (27/3) em Anaheim, nos Estados Unidos, por um grupo de cientistas que desenvolveu uma folha artificial capaz de produzir energia. Na 241ª reunião nacional da American Chemical Society, o grupo liderado por Daniel Nocera, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), descreveu uma célula solar do tamanho de um baralho de cartas capaz de imitar a fotossíntese, processo por meio do qual as plantas convertem luz e água em energia.

Lentes de cristal líquido e recarregadorUma boa notícia para quem usa óculos multifocais, aqueles com lentes de graduação progressiva para enxergar perto e longe, indicados principalmente para pessoas com mais de 40 anos que sofrem de presbiopia, a famosa vista cansada. A empresa norte-americana Pixel Optics inventou um modelo de óculos eletrônicos feitos com lentes de cristal líquido, mesmo material usado em telas de computadores e câmeras fotográficas, que, na aparência, se assemelham aos óculos convencionais, mas sem a graduação multifocal.